Loading...

Pesquisar este blog

Loading...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Processos e Linguagens Tridimensionais








Sou André Leão, estudante do curso de artes da Regesd. Pretendo ir até onde a arte me levar. Quero que por meio de muito esforço e dedicação, possa me tornar um bom profissional.
Espero que este curso me propicie diversos momentos de experiências e trocas de conhecimento mostrando um pouco sobre o universo da tridimensionalidade, além de me capacitar para ser um ser que cria, tanto como um ser que observa e aprecia.



Confira as imagens da atividade:



PRENSAUTO




sábado, 29 de agosto de 2009

Sistemas de representação



Esta disciplina foi muito prazerosa, me senti muito bem realizando esta atividade que foi o ensaio fotográfico, optei como tema fotografar o rio jacuí, que é um beleza natural sem igual.




O papel da Filosofia na Educação

O que é Filosofia? Buscando o significado do termo Filosofia, significa amor à sabedoria. Assim, a professora Marilena Chaui cita em seu livro esta mesma pergunta e faz suas colocações sobre uma provável resposta “A decisão de não aceitar como óbvias e evidentes as coisas, as idéias, os fatos, as situações, os valores, os comportamentos de nossa existência cotidiana; jamais aceitá-los sem antes havê-los investigado e compreendido.” (CHAUI, Marilena. Convite à Filosofia. Ed. Ática, São Paulo, 2000. p.9,) Ou seja, é o processo de questionamento em busca do saber. Recorremos à Filosofia para justificar muitas coisas, uma delas é analisar os fundamentos da vida.
Qual é o verdadeiro sentido da Educação? Educação é também ensinar, mas o seu significado vai além desta definição, pois segundo Kuiava a “educação tem a ver com a ação, com a prática, trata-se de uma atividade intersubjetiva, social.” Educar não é apenas amestrar, é buscar artifícios para tirar do interior do educando o seu potencial para aprender. De acordo com as colocações do professor Vanderlei Carbonara “concebe-se, portanto, educação como processo permanente de desenvolvimento social.” Pois é através da educação que o aluno aprende a se socializar, viver em grupo, compreender o mundo, a si próprio e as transformações pela qual ele passa neste ambiente. Será que a Educação está seguindo o seu percurso? Compreendemos o seu verdadeiro sentido?Deve-se investir numa educação que forme a consciência crítica do ser humano, numa visão integral, já que a escola está atualmente assumindo diversos papéis ela necessita ensinar o educando não apenas os conteúdos, mas também a desenvolver a sua conduta, dando-lhe noção daquilo que é correto.
Surge então a importância da Filosofia para a Educação, segundo Aranha “o filósofo irá indagar a respeito de que homem se quer formar...”, transferindo a figura deste filósofo para educação nada mais é do que um professor que deve auxiliar na reflexão sobre o processo de Educação. É através da Filosofia que o professor poderá refletir e pensar sobre as suas atitudes, modificando o seu pensamento e a sua maneira de ensinar, sistematizando assim o processo de aprendizagem do aluno. É muito importante seguir algum tipo de Filosofia, mesmo que seja de vida, em primeiro lugar para pensar e avaliar o que foi feito e em segundo lugar para auxiliar nas decisões. Podemos dizer que o professor que segue algum tipo de Filosofia, tem uma atitude filosófica , porque ele se questiona, pergunta a ele próprio onde pretende chegar.


























Fundamentos da Linguagem Visual
Através desta disciplina foi possível conhecer e experimentar um pouco mais sobre o desenho.
o ponto de partida foi o desenho cego, que mostrou que no fundo todos temos potencial para desenhar. Aprendemos também noções básicas de linha, plano, volume e luz.
Através dela pude acompanhar e perceber o meu amadurecimento na criação de desenho.
Foi uma disciplina muito boa que acabou mas deixou "um gostinho de quero mais"
Administrando o tempo...

O papel do aluno no ensino a distância dever ser de aluno-pesquisador, onde cabe a ele buscar o conhecimento através das ferramentas de ensino disponibilizadas no ambiente virtual, com isso o aluno terá embasamento para aplicar nas outras disciplinas e também na sua carreira.
Segundo Eduardo chaves, “administrar o tempo é uma questão de saber definir prioridades... O tempo é um recurso altamente perecível.”



INSPIRAÇÃO
“No silêncio da noite, escrevo.


Só o ponteiro insistente do relógio desconcentra-me,

O som seco que dele provêm aumenta

E o silêncio lá fora gradativamente solidifica-se...”
Colatina, 1995.


Especialmente para a “Feira de Literatura” realizada no Colégio Marista.

Concordo com as colocações do autor, complemento ainda sobre a nossa vida que se define no binômio ação/reação e quando somos relapsos na execução das nossas atividades, ou seja, do tempo que deveríamos investir nelas, pagamos um alto preço que é cobrado em segundos, minutos, horas e, sobretudo conseqüências que podem desencadear uma verdadeira reação em cadeia.
*Este comentário foi escrito tendo como referência o texto: Administrar o tempo é planejar a vida , Eduardo Chaves.
Para refletir ...

No longa-metragem Sorriso de Mona Lisa, em 1954 uma professora desafia as alunas apresentando um tipo de arte desconhecido para elas, estabelecendo uma atmosfera que permitiu se discutir sobre o que se pode considerar ou não como arte e os padrões estéticos que estão interligados com a arte.
Os padrões de beleza, estética ainda estão muito fortes nas mentalidades sociais e ainda permanecem nas artes, as pessoas estão acostumadas ainda a aquele tipo de arte que segue padrões e quando se deparam com arte contemporânea, negam que o que estão observando desempenhe um papel de obra de arte. Livrar-se de conceitos já estabelecidos seria um início para perceber os valores artísticos e estéticos de qualquer tipo de obra de arte, é necessário estar disposto para se apreciar a arte, estar aberto a novas idéias e percepções. Costumamos presenciar essas atitudes em nossos alunos quando os levamos na Bienal ou em espaços mais alternativos, onde eles começam a questionar sobre a arte? O que é uma obra de arte? Isso é arte?Este é o momento adequado para o professor fazer suas intervenções e mostrar aos alunos os diversos caminhos da arte, não para apontar o que é certo ou errado, mas dar capacidade a cada um de apreciar e discernir se gosta ou não daquele tipo de obra.
Afinal como é citado no filme Sorriso de Mona Lisa, devemos encontrar “novos muros para quebrar e novas idéias para substituir.” Precisamos enquanto professores “buscar a verdade além da tradição, além da definição, além da imagem.” Falando de imagem, sobre as silhuetas que compunham a parede da sala de aula no filme Entre os Muros da Escola, mostram figuras sem um rosto definido, mas com uma pintura muito viva dentro de cada uma das imagens. Cabe ao professor orientar, auxiliar, delinear a silhueta deste aluno e conhecer um pouco mais o seu interior.
O aluno deve ser parâmetro de si mesmo. Estamos tratando de indivíduos diferentes, que nasceram sob circunstâncias diferentes, então não podemos exigir que se comportem e que aprendam no mesmo momento e da mesma maneira.
A educação foi feita para o coletivo, não considerando a individualidade de cada um, todos somos como silhuetas, mas alguém nos ajudou a delinear nossos rostos, nossa verdadeira identidade, iluminou a escuridão porque percebeu a beleza das vivas cores que habitam dentro de nós.

*Este texto foi escrito tendo como referência os filmes:Sorriso de Mona Lisa e Entre os muros da escola.
Abordagens sobre o professor reflexivo
“As escolas valem o que vale a sociedade. Não podemos imaginar escolas extraordinárias, espantosas, onde tudo funciona bem numa sociedade onde nada funciona. Acontece que, por uma espécie de um paradoxo, as coisas que não podemos assegurar que existam na sociedade, nós temos tendência a projetá-las para dentro da escola e a sobrecarregar os professores com um excesso de missões. “ (Antonio Nóvoa)
O professor Dr. Antonio Nóvoa faz um apanhado sobre educação em sua entrevista, relatando sobre as dificuldades enfrentadas pelo professor, que ensina para turmas heterogêneas, com várias ramificações da sociedade.
Quanto à formação continuada, atualmente a necessidade de formar professores não se dá mais para a formação inicial, como acontecia antes. Hoje a necessidade é de formar e dar continuidade a sua formação por meio de cursos, palestras, seminários na própria escola que para Nóvoa deve ser o pólo de referência para todos os professores, já que ali é que giram as problemáticas sobre educação.
As competências necessárias para formar o professor, que são a organização e a compreensão do conhecimento, pois o professor é o responsável por transmitir a aprendizagem, logo deve organizar suas idéias para elaborar estratégias de como irá transmitir esse conhecimento para o aluno, levando em consideração a realidade de cada um, como o meio onde vive e valorizando as suas experiências.
Nóvoa coloca que “o professor pesquisador é aquele que pesquisa ou que reflete sobre a sua prática”, ou seja, quando ele cita a reflexão da prática docente, esta deve ultrapassar o campo mental e estabelecer conexões, troca de informações e experiências entre professores, sendo estes os aspectos identificados no professor pesquisador ou reflexivo, já que Nóvoa diz serem semelhantes estas duas figuras.
Outro aspecto que o professor pesquisador e reflexivo deverá apresentar é a preocupação com o ensino de seus alunos, se mostrando questionador, indagando como o aluno aprende, assumindo assim a responsabilidade de formar seres humanos que possuem conhecimento, os saberes da vida.
Nóvoa traz um pensamento de John Dewey que dizia: “quando se afirma que o professor tem 10 anos de experiência, dá para dizer que ele tem 10 anos de experiência ou que ele tem um ano de experiência repetido 10 vezes”.
Percebemos atualmente nas escolas, professores com anos de experiência, mas com sua essência estagnada como educadores, buscaram a formação no início de carreira e consideram que não exista a necessidade de buscar outro tipo de formação. Penso que o modelo de formação continuada é extremamente importante para manter o professor atualizado e capaz de acompanhar as necessidades dos alunos que muda a cada nova geração que ingressa na escola.

Palavras-chave:
Troca de experiências- competências- professor pesquisador/ reflexivo


*Este texto foi escrito tendo como referência a entrevista do professor Antonio Nóvoa ao programa Salto para o futuro, concedida em 13 de dezembro de 2001.


Quem sou eu

Minha foto
Charqueadas, Rio grande do Sul, Brazil
Acadêmico do curso de Artes Visuais da UFRGS/EAD.